quarta-feira, 1 de junho de 2011

As peripécias de uma criança a mil na escola

Continuo aprendendo com as vivências da Íris, cada hora me dou conta que preciso redirecionar meus pensamentos. Educar é difícil, estou vivendo com ela a fase escolar e descobrindo seu temperamento ao lidar com diferenças. Me choco as vezes pois tendo a querer que ela seja exatamente como imagino. Mas vejo um ser humaninho distinto e particular.
Já tem suas próprias vontade e "quereres". E como explicar, como instruir???????
Alguns simplesmente dizem: Tem que impor limites, tem ser dura etc.
Os limites, é relativo, educar é uma arte, paciência, treino, obstinação.
Eu fico aqui tentando entender o que de melhor fazer. As professoras, as vezes são "firmes" e me espanta, eu que penso diferente????????? Como mostrar para as professoras as necessidades particulares da Íris??? Difícil pois mães são suspeitas para elas.
Imagino que seguir o fluxo é mais natural. Querer que a criança se porte exatamente como gostaríamos é meio opressivo eu acredito.
Então quando ela cutuca os amiguinhos ( pra não dizer bate nos amiguinhos pois minha filha é"boazinha" rs) eu converso, converso, explico, explico. Ser dura com ela resolve? Imagino que não, pois acredito que crianças nessa idade está em formação, precisa de parâmetros claro, e de exemplos opostos.
Por isso que digo, que vamos aprendendo como lidar com eles, como agir nessas situações. Com segurança e confiança, mas com muito amor e sinceridade também. Vou testando, sinto que é por ai.
video

Um comentário:

  1. Concordo plenamente com a Jéssica. É muito difícil educar, principalmente quando acontece essas coisas, ficamos pensando, onde será que estamos errando, será??? Será que estamos errando. A professora manda bilhetes informando, mas será que ela está observando também as outras crianças?? Será que não houve nenhuma mudança no comportamente perante ela com a nossa pequenina que poderia causar essa situação??
    Também vou testando, com muito amor, carinho e paciência.
    Mãe de Bárbara de 2 anos 10 meses...
    Rosangela

    ResponderExcluir