sábado, 5 de novembro de 2011

Florais de Bach


Minha mais nova aquisição. Sonho que marca meu 5ºsetênio.
Fases de transição estão ocorrendo neste setênio interna e externamente.
Nada como ter as flores do rescue remedy permanente em mim.

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Congresso Práticas integrativas em ambientes hospitalares

O que posso dizer de tudo que presenciei nesse congresso????
Pessoas de diversas áreas da saúde com propostas totalmente humanizadas em relação aos seres em geral. Não foram palestras direcionadas a um único segmento, mas aprendizado para vários níveis de relacionamento humano e com o todo.
Uma das palestras mais emocionantes, foi de um médico oncologista, que expressou uma visão realmente holística de cuidado e atenção com o paciente e com o meio em que vive. Um médico espiritualizado com uma abordagem única ao lidar com tantos pacientes e familiares aflitos.
Enfermeiros implantando em hospitais, salas de práticas integrativas, voltado para funcionários, pacientes e familiares. Um local de apoio, tranquilidade e relaxamento, trazendo bem estar a pessoas com tantas necessidades.
Médicos implantando farmácias vivas, receitando plantas medicinais e homeopatia no SUS, com cuidados diferenciados.
Fisioterapeutas com comissões formadas para oficializar as PICS na rede de saúde, formando também equipe multidiciplinar, onde vários profissionais da área possa atuar e não somente médicos.
Naturólogos a caminho do reconhecimento oficial e já fazendo parte de coordenação em universidade.
Todos lá voltados para o mesmo ideal:
Melhorar a qualidade de vida dos seres humanos, ampliando o conceito de saúde, visando cuidados físicos, emocional e espiritual.
Agradeço a oportunidade de estar entre eles.

terça-feira, 30 de agosto de 2011

O Benzedor ou benzedeiro

Hoje levei a Íris pra benzer com Seu Chico do Campeche. As vezes sentimos essa necessidade. Ela está com febre desde ontem e nenhum sintoma. Fica mal tadinha e ficamos também, as coisas vem tudo junto mesmo. Enfim, Seu Chico benzeu a Íris, deu uma receitinha que diz ser infalível (e foi mesmo) então anotem ai: Pegar um ovo, utilizar somente a clara. Bater em neve, colocar em um chumaço de algodão e aquecer um pouco com uma vela (passar a vela por cima do algodão). Colocar na sola dos dois pés e por as meias. Deixar da noite para o dia ou algumas horas. Fiz agora a pouco, a febre passou e ela está descansando tranqüila, coisa que não fez desde ontem a tarde. E eu estou bem feliz pois Seu Chico acertou de novo.
Obrigada seu Chicooooooooo.

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Meu docinho na Lagoa do Peri


Curso de Fitoterapia...espalhando conhecimento

Dica para as mães: Erva de Santa maria ( Chenopodium ambrosioides) - excelente para piolhos. Fazer uma infusão e lavar a cabeça da criança por 5 dias. Somente uso externo, Usar pente fino de aço pois retira também os ovos.


sexta-feira, 8 de julho de 2011

Medo da turminha dos cinco na escola

Criança é engraçada mesmo...
Veja só minha pequena destemida e valente, agora tem medo de ir ao parque da escola se juntar com a turminha dos cinco anos.
Ela diz que só quer ficar perto da "Pofí Fê", eu pergunto:
Por que Fí, seus amigos são tão bonzinhos, eles te batem?
E ela diz: eles são mais eu não gosto, eu só gosto dos amiguinhos da minha sala.
Então converso com a professora ela me diz que os amigos maiores querem ficar o tempo todo com ela porque é muito gracinha etc.
Ai comecei a fazer as conexões:
Acontece que ela caiu da gangorra brincando com um amigo maior que ela gosta muito, depois disso ficou ressabiada, perdeu a confiança. Converso direto com ela sobre isso, ela ainda não se deu conta.
Essa coisa de confiança é complicada, já está instintivamente em nós, não é mesmo?
Outro dia estava corajosa, cheia de confiança, agora caiu a ficha que as relações são assim mesmo, a gente tem que sentir aonde pisa e ir com calma. E como tudo na vida é aprendizado, ela já está aprendendo mais uma.

quinta-feira, 30 de junho de 2011

Equinácea para o sistema imunológico

Segue uma dica para reforçar o sistema imunológico neste frio.
Foi comprovado a eficácia desta planta maravilhosa, a Equinácea. Ela atua no sistema imunológico, combatendo vírus, em especial o vírus herpes simplex, Zoster.
Encontrada em forma de tintura ou cápsulas. Ideal fazer um tratamento prolongado de prevenção.
Tintura, 15 a 20 gotas em meio copo d'agua, 3x ao dia. Tomar por um mês com pausa de 10 dias e retornar o tratamento por 3 meses sempre com a pausa de 7 a 10 dias. Funciona muito.
Já está sendo comercializada em laboratórios como tratamento para herpes, alguns laboratórios já utilizam seu princípio ativo para alopatia.

quinta-feira, 23 de junho de 2011

receitinha de xarope para encarar inverno

É meninas, não tem jeito, só esfriar que começa os sintomas respiratórios. Tosse, congestão nasal etc.
Tenho usado muito com a Íris um xaropinho bem bacana que faço, bem fácil de fazer e funciona sem precisar entupir nossas crias com anti alérgico e outras bombas, ( nada contra se for realmente preciso) além disso, reforça o sistema imunológico.
Segue a receita.
Em uma panela no "Banho maria" colocar:
1 maço de agrião lavado e picado;
150g de mel;
1 colher de sopa de gengibre ralado;
1 colher de sobremesa de tintura de própolis (reserve para o final da preparação)
Deixar ferver em banho maria por uns 40 minutos, acrescentando um pouco de agua na mistura (meio copo).
Retirar do fogo, bater tudo no liquidificador, coar e acrescentar o própolis.
Guardar em vidro escuro (tipo os de azeite) e na geladeira.
Dar para criança 1 col de sopa 3x ao dia.
Tenha paciência demora um pouco, mas expectora muito.

quarta-feira, 1 de junho de 2011

As peripécias de uma criança a mil na escola

Continuo aprendendo com as vivências da Íris, cada hora me dou conta que preciso redirecionar meus pensamentos. Educar é difícil, estou vivendo com ela a fase escolar e descobrindo seu temperamento ao lidar com diferenças. Me choco as vezes pois tendo a querer que ela seja exatamente como imagino. Mas vejo um ser humaninho distinto e particular.
Já tem suas próprias vontade e "quereres". E como explicar, como instruir???????
Alguns simplesmente dizem: Tem que impor limites, tem ser dura etc.
Os limites, é relativo, educar é uma arte, paciência, treino, obstinação.
Eu fico aqui tentando entender o que de melhor fazer. As professoras, as vezes são "firmes" e me espanta, eu que penso diferente????????? Como mostrar para as professoras as necessidades particulares da Íris??? Difícil pois mães são suspeitas para elas.
Imagino que seguir o fluxo é mais natural. Querer que a criança se porte exatamente como gostaríamos é meio opressivo eu acredito.
Então quando ela cutuca os amiguinhos ( pra não dizer bate nos amiguinhos pois minha filha é"boazinha" rs) eu converso, converso, explico, explico. Ser dura com ela resolve? Imagino que não, pois acredito que crianças nessa idade está em formação, precisa de parâmetros claro, e de exemplos opostos.
Por isso que digo, que vamos aprendendo como lidar com eles, como agir nessas situações. Com segurança e confiança, mas com muito amor e sinceridade também. Vou testando, sinto que é por ai.
video

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Para Jéssica


ℵ A cestinha de costura ℵ
Marcus Stone
Não quero panteons não quero mármores
Não sonho a Eternidade fria, escura...
Minha glória ideal é o quente abrigo
De uma pequena cesta de costura.

À sombra dos terraços florescentes
Entorna a violeta a essência pura:
Flores d'alma recendem mais fragrância
Numa pequena cesta de costura.

Batida pelos corvos da procela,
A pomba a era tímida procura:
Pousa Minh’ alma foragida as asas
Nesta pequena cesta de costura.

Astros que amais a espuma das cascatas!...
Orvalhos que adorais do lírio a alvura!
Dizei se há menos lânguidos arminhos
Nesta pequena cesta de costura.

Nesse ninho de fitas e de rendas...
No perfume sutil da formosura...
Vão meus versos viver de aroma e risos
Entre as flores da cesta de costura.

E quando descuidada mergulhares
Esta mão pequenina, santa e pura,
Possam eles beijar teus níveos dedos
Escondidos na cesta de costura.

Castro Alves (1847-1871)
Com carinho e saudade Tania

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

A famosa febre...


Bem gente febre para todas as mães é uma dúvida cruel:
É bom, não é, cada uma tem sua opinião em relação ao tema.
Vou dizer o meu depois e o antes ( nessa ordem mesmo):
Semana passada a minha filha Íris de 2 anos e 10 meses começou a ficar meio caidinha, medi a temperatura e estava 37°. Beleza, pediu para dormir eu levei para caminha, meio atípico pois era 11h da manhã. Dormiu um pouco. Entrei no quarto para espiar ela deu uma acordada e percebi que estava mais quentinha, questão de segundos ela começou a fazer um barulho estranho com a boca, ficou com extremidades arroxeadas, não tive dúvida coloquei na banheira com agua morna, ela amoleceu e tive a impressão que desmaiei.
Estava sozinha em casa, só tremia (eu e ela) medi a temperatura, 38 e meio.
O Marido chegou saímos correndo e no caminho para o hospital ela foi voltando a cor, abriu os olhinhos. A pediatra falou que ela teve uma crise convulsiva por causa da febre.
Sem motivos, do nada, fiquei tão apavorada que só de lembrar me dá um nó no estômago.
Voltamos pra casa e a tarde o episódio se repetiu, dessa vez mais intenso. Corremos de novo, ela foi melhorando novamente. Fiquei com medo de voltar pra casa e ela ter aquela crise de novo, então ficamos no hospital por horas, sentada esperando. A febre voltou e chegando nos 37 e meio já dei o paracetamol. Não teve mais a crise, passei a noite a seu lado com compressa para a febre não subir. Que pânico!!!!!!!!!!!
Teve febre a noite inteira e dia seguinte também.
Eu cortei a febre de quatro em quatro horas, alternando paracetamol e dipirona.
A noite foi a ultima dose da dipirona e ela passou a madrugada com a temperatura abaixo do normal, estava com 34,5°.
No dia seguinte continuou abaixo com 35° pesquisei na internet e vi que isso acontece por excesso da dipirona, que entre outras coisas abaixa a pressão.
Levamos Na pediatra que é homeopata ela confirmou e indicou a homeopatia cânfora.
Passou o susto ela foi voltando a rotina normal, mas a minha vai demorar a voltar.
Não consigo me imagina passando por isso novamente. Apesar dos médicos terem afirmado que essa crise não traz conseqüências para criança, para mim, afetou completamente.
Para falar do meu antes, sempre relutei em cortar febre, ia deixando o corpo dela reagir com sua sabedoria, fazia compressa, homeopatia, e em últimos casos, o paracetamol. Ainda acho que a febre é benigna mas nunca imaginei que minha filha tivesse pré disposição a crise febril. Soube depois que na infância, meu marido teve a mesma coisa. A médica disse que é hereditário.
Pensando nisso tudo eu nem sei que conclusão chegar. Cada criança é unica, não podemos dizer que acontecerá novamente, mas sei que não vou mais arriscar.
Segundo a pediatra, ao contrário do que pensamos, a crise convulsiva febril normalmente ocorre com febre baixa 38° é suficiente.
Então o que posso pensar é que cada caso é um caso e que não temos 100% de certeza de nada. Criança é um mistério. Temos que estar sempre investigando e aprendendo com outras mães, pois só assim conseguimos ponderar entre os excessos.
Desabafooooooooooooo.


domingo, 13 de fevereiro de 2011

Produção para o Bazar coisas de Mãe






Participação no Bazar coisas de Mãe, realizado bimestralmente no Sesc Cacupé Florianópolis.
Lá as mães apresentam trabalhos manuais feito com criatividade redirecionando suas carreiras para ficarem junto com os filhos.